PREVALÊNCIA DOS CASOS DE SUICÍDIOS NO PERÍODO DE 2016 A 2018 NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO/RO

VI Jornada de Medicina do Centro Universitário Aparício Carvalho – FIMCA / Psiquiatria e Saúde Mental, 25 a 29 de Outubro de 2021

Autores

  • Miguel Cazura Ferreira Soares Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA
  • Emanuele Janoca Franca Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA
  • Izabela Teixeira Melo Camurça Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA
  • Helton Delgado Camurça Lima Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

DOI:

https://doi.org/10.37157/fimca.v8i3.411

Palavras-chave:

Suicídio, saúde mental, Porto Velho, saúde pública

Resumo

Introdução: O suicídio é o ato de ceifar voluntariamente a própria vida sendo um acometimento complexo e universal, tornando-se um grave problema de saúde pública. Para estabelecer estratégias e desenvolver as políticas públicas para o enfrentamento do suicídio, faz-se necessário conhecer os perfis dos óbitos por suicídio no município de Porto Velho/RO. Objetivo: Analisar a prevalência e os meios de execução dos suicídios que acometem a população do município de Porto Velho/RO. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal analítico seccional através do banco de dados do Instituto Médico Legal (IML) de Porto Velho/RO, no período de 2016 a 2018. Tem-se como fator de inclusão: óbitos considerados suicídios, por lesões autoprovocadas intencionalmente e critério de exclusão: dados sobre pessoas que tentaram cometer suicídio sem êxito letal no período do estudo. Evidenciando os resultados dependente das variáveis: faixa etária, sexo, raça/cor, escolaridade, ocupação, e além dos meios de execução. Resultados: Foram analisados 125 óbitos por suicídio nos quais identificou-se uma maior prevalência em indivíduos do sexo masculino com uma taxa de 79,20% quando comparado ao sexo feminino com 20,80%. Concomitante a isso, notou-se que o Meio Físico-Químico foi preterido para o ato em 74,40% dos casos acompanhado pelo instrumento de enforcamento. No que tange a raça/cor a mais prevalente é a parda com 60,80%. Além disso, os indivíduos na idade escolar corresponderam a 53,60%, enquanto os de ensino superior completo apareceram em 7,20%. Evidenciando que quanto menor a escolaridade maiores as chances de suicídio. Essa interpretação é comprovada pelas ocupações de maiores prevalências: estudantes com taxa de 11,20%, e serviços gerais 8,8%. Avaliando a faixa etária percebe-se maior predomínio de suicídios nos jovens entre 19 a 25 anos com 21,60%. Paralelamente constatou-se que ? 60 anos obtiveram 8%, bem como, ? 18 anos evidenciou 10,40% dos casos, demonstrando que o suicídio acomete todas as faixas etárias. Conclusão: Portanto concluem-se que o suicídio é uma epidemia silenciosa que ocorre predominantemente em indivíduos do sexo masculino, pardos, com menor escolaridade no qual acomete todas as faixas etárias. Considera-se necessário um planejamento com estratégias eficazes para a prevenção do suicídio, no âmbito da gestão em saúde, com ações Inter setoriais, garantindo a assistência integral, bem como minimizando os fatores de risco, considerando as especificidades que compõem aos grupos mais vulneráveis.

Biografia do Autor

Miguel Cazura Ferreira Soares, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Acadêmico de Medicina do Centro Universitário Aparício Carvalho FIMCA

Emanuele Janoca Franca, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Acadêmica de Medicina do Centro Universitário Aparício Carvalho FIMCA

Izabela Teixeira Melo Camurça, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Acadêmica de Medicina do Centro Universitário Aparício Carvalho FIMCA

Helton Delgado Camurça Lima, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Pós-graduado em Medicina Intensiva e Docente do Centro Universitário Aparício Carvalho FIMCA

Publicado

2022-05-17

Como Citar

Soares, M. C. F., Franca, E. J., Camurça, I. T. M., & Lima, H. D. C. (2022). PREVALÊNCIA DOS CASOS DE SUICÍDIOS NO PERÍODO DE 2016 A 2018 NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO/RO: VI Jornada de Medicina do Centro Universitário Aparício Carvalho – FIMCA / Psiquiatria e Saúde Mental, 25 a 29 de Outubro de 2021. REVISTA FIMCA, 8(3), X. https://doi.org/10.37157/fimca.v8i3.411

Edição

Seção

Resumos de Eventos / Conference Abstract