TRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO E SEU IMPACTO NA VIDA DOS PORTADORES: UM RELATO DE CASO

VI Jornada de Medicina do Centro Universitário Aparício Carvalho – FIMCA / Psiquiatria e Saúde Mental, 25 a 29 de Outubro de 2021

Autores

  • Amábile Castro da Silva Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA
  • Juliane de Medeiros Silva Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA
  • Thainara Melgar da Costa Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA
  • Elis Regina Cardoso Duarte Silva Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA
  • Mariana Jane Silva Morheb Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

DOI:

https://doi.org/10.37157/fimca.v8i3.407

Palavras-chave:

Transtorno obsessivo-compulsivo, prejuízo funcional, disfunção psicossocial

Resumo

Introdução: O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) é marcado pela presença de compulsões, definidas como comportamentos recorrentes ou ações mentais em que a pessoa se sente na obrigação de praticar, em virtude das regras que precisam ser cumpridas rigorosamente e/ou obsessões, que são caracterizadas por pensamentos, impulsividade ou imagens recorrentes, persistentes, intrusivas e malquistas. Objetivo: Realizar relato de caso e trazer a tona discussão acerca das consequências do TOC. Metodologia: Descrição detalhada de caso clínico. Relato de caso: K.H.P.C, 22 anos, solteiro, ensino médio incompleto, residente de RO, comparece a unidade de saúde em 17/09 com a queixa de "medo de ficar doente”. No início do mês, procurou serviço de emergência apresentando sintomas extrapiramidais e delírio de doença. Em uso de haloperidol 5mg e prometazina 25mg 12/12h. Permaneceu internado por 12 dias e no dia seguinte à alta, compareceu ao hospital por acreditar que estava “prestes a ter uma crise”, evoluindo com alucinações sinestésicas, sendo encaminhado para o serviço de psiquiatria. Aos 15 anos o mesmo iniciou quadro de isolamento social, se recusava a sair do quarto até para urinar (urinava no copo por achar que alguém o observava); parou de estudar e apresentava comportamento suspicaz (ficava nu para que órgão não encostasse na coxa). Aos 19 anos, paciente refere que se andasse e pensasse em morte, tinha que dar passos para trás até pensar em coisas boas; passou a lavar muito as mãos; e ter pensamentos suicidas. Devido a piora, genitora buscou ajuda médica e paciente iniciou fluoxetina, risperidona e diazepam, melhorando consideravelmente. Em 2020 passou a fazer uso de álcool, maconha, crack, cocaína e descontinuidade dos medicamentos, sendo internado no final deste ano. Apresentava-se lúcido, orientado auto e alopsiquicamente, colaborativo, higiene adequada, pensamento prolixo, conteúdo referente a suas vivências, sem alteração da sensopercepção, humor ansioso, modula afeto, memória de evocação preservada, com crítica. EEG de 13/09 apresentava sinais de atividade irritativa em região frontoparietal esquerda. Neurologia levantou hipótese de epilepsia parcial simples, e sugeriu dosagem sérica de neuroléptico e iniciar ácido valpróico 250mg 1cp/dia com progressão para 2x/dia em uma semana. Conclusão: As obsessões do TOC provocam ansiedade e afetam diretamente o cotidiano do indivíduo e de seus familiares, causando prejuízo funcional e disfunção psicossocial, como no caso do paciente relatado. O tratamento medicamentoso, apesar de resolutivo, deve ser complementado com acompanhamento psicológico e assistência à família, para que assim o paciente tenha conforto e qualidade de vida restabelecida.

Biografia do Autor

Amábile Castro da Silva, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Discente do curso de Medicina do Centro Universitário Aparício de Carvalho. Faculdades Integradas Aparício Carvalho, Rua das Araras, 241, Eldorado, 76811678, Porto Velho, RO, Brasil.

Juliane de Medeiros Silva, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Discente do curso de Medicina do Centro Universitário Aparício de Carvalho. Faculdades Integradas Aparício Carvalho, Rua das Araras, 241, Eldorado, 76811678, Porto Velho, RO, Brasil.

Thainara Melgar da Costa, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Discente do curso de Medicina do Centro Universitário Aparício de Carvalho. Faculdades Integradas Aparício Carvalho, Rua das Araras, 241, Eldorado, 76811678, Porto Velho, RO, Brasil.

Elis Regina Cardoso Duarte Silva, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Orientadora, Psiquiatra e docente do curso de Medicina do Centro Universitário Aparício de Carvalho. Faculdades Integradas Aparício Carvalho, Rua das Araras, 241, Eldorado, 76811678, Porto Velho, RO, Brasil.

Mariana Jane Silva Morheb, Centro Universitário Aparício Carvalho - FIMCA

Co-orientadora, residente em Psiquiatria pelo Programa de Residência Médica do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro-HBAP, Av. Gov. Jorge Teixeira, 3766, industrial, 76821092, Porto Velho, RO, Brasil.

Publicado

2022-05-16

Como Citar

Silva, A. C. da, Silva, J. de M., Costa, T. M. da, Silva, E. R. C. D., & Morheb, M. J. S. (2022). TRANSTORNO OBSESSIVO-COMPULSIVO E SEU IMPACTO NA VIDA DOS PORTADORES: UM RELATO DE CASO: VI Jornada de Medicina do Centro Universitário Aparício Carvalho – FIMCA / Psiquiatria e Saúde Mental, 25 a 29 de Outubro de 2021. REVISTA FIMCA, 8(3), VI. https://doi.org/10.37157/fimca.v8i3.407

Edição

Seção

Resumos de Eventos / Conference Abstract